noticias848 Seja bem vindo ao nosso site Jornal O Litoral!

GERAL

Governo do RN dá mais um passo para consolidar estudos sobre novo porto

Na assinatura de memorando de entendimento, Governo e Fiern pedem que gigante dinamarquesa da energia eólica instale planta industrial no Estado

Publicada em 31/03/2022 às 11:50h - 12 visualizações

ASSECOM RN


Compartilhe
Compartilhar a notícia Governo do RN dá mais um passo para consolidar estudos sobre novo porto  Compartilhar a notícia Governo do RN dá mais um passo para consolidar estudos sobre novo porto  Compartilhar a notícia Governo do RN dá mais um passo para consolidar estudos sobre novo porto

Link da Notícia:

Governo do RN dá mais um passo para consolidar estudos sobre novo porto
 (Foto: ASSECOM RN)

Na semana em que foi lançada a Plataforma Atlas Eólico e Solar do Rio Grande do Norte, o programa estadual do hidrogênio verde e assinada a Carta Aberta das Energias Renováveis para o Brasil, iniciativa da Frente Parlamentar da Câmara dos Deputados, o Governo do Rio Grande do Norte dá mais um passo nesse sentido ao assinar nesta quarta-feira (30), memorando de entendimento com a Vestas do Brasil.  Objetivo é dar prosseguimento aos estudos técnicos destinados à implantação de um porto-indústria que tenha entre suas finalidades o suporte a projetos de geração eólica offshore e de produção de hidrogênio verde no Estado. 

 

A reunião, que contou com a presença do diretor de Assuntos Institucionais e Governamentais da Vestas, Leonardo Euler, é um desdobramento da visita que a governadora Fátima Bezerra fez à Dinamarca no início de novembro do ano passado, em busca de investimentos para o RN. A Vestas é o maior fabricante de turbinas eólicas onshore e offshore do mundo e o RN tem o maior potencial do Brasil para a produção de energias sustentáveis.

 

“Estamos trabalhando para que a geração de energia eólica no mar comece pelo Rio Grande do Norte. Temos os melhores ventos, mão de obra qualificada e estamos construindo a infraestrutura para isso", disse a governadora Fatima Bezerra, em referência ao projeto de construção de um novo porto. Estudos realizados pela equipe do professor Mário González, da UFRN, levantaram o potencial de quatro localidades. O RN é líder nacional com 6,6 gigawatts de capacidade instalada onshore (em terra) e mais 140 GW no mar. "Estamos avançando para que o nosso estado esteja bem posicionado quando for realizado o primeiro leilão para geração de energia offshore (no mar)”, acrescentou Fátima.

 

A Vestas opera um centro de serviços (Vestas Warehouse - Service Center), em Parnamirim, único da empresa no Brasil. Na reunião de hoje, o presidente da Federação das Indústrias (Fiern), Amaro Sales, renovou o pedido, endossado pela governadora, de que a empresa amplie sua participação no Rio Grande do Norte instalando uma planta industrial no Estado. "Leve nossa sugestão ao CEO da Vestas e diga a ele de nossa alegria e satisfação de estarmos assinando este memorando de entendimento", sugeriu a governadora.

"No Estado que tem a maior produção de energia, a maior indústria do mundo na área de equipamentos eólicos não pode ficar de fora. Por sua capacidade de produção [de energias renováveis], o RN hoje é visto de uma forma diferente pelo mundo e não apenas pelo Brasil. Não existe país rico se não tiver uma indústria desenvolvida, com empregos, renda e vida melhor para seu povo", reforçou o presidente da Fiern.

 

Em nome da Vestas, Leonardo Euler agradeceu à governadora pela oportunidade de colaborar com uma agenda tão importante. “Nossa missão é trazer subsidio técnico e contribuir para um salto tão expressivo do desenvolvimento do Rio Grande do Norte. Para a Vestas, é uma satisfação participar desse processo”, disse Euler, que presidiu a Agência Nacional de Telecomunicações Anatel no período de 2018 a 2021.

 

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Jaime Calado, a presença da Vestas no projeto do porto é uma referência para fabricantes e investidores. “Esta é uma reunião muito importante. Aqui estão o maior fabricante de aerogeradores do planeta, a Federação das Indústrias, a Universidade e todo o governo. É o Rio Grande do Norte integrado para vencer esse problema de muitas décadas, que é ter um porto moderno, sintonizado com o presente e com o futuro.”

 

Coordenador do estudo que levantou as potencialidades das áreas onde o porto-indústria poderá ser instalado, o professor Mario González lembrou que as tecnologias para produção de energia sustentável “vão permitir que as novas gerações possam habitar o planeta Terra”.

 

Também participaram da reunião o secretário de Infraestrutura, Gustavo Coelho; o adjunto da Secretaria de Tributação, Álvaro Bezerra; o adjunto da Sedec, Sílvio Torquato; o coordenador de Desenvolvimento Energético da Sedec, Hugo Fonseca. O Idema foi representado pelo diretor técnico Werner Farkatt e pelo assessor técnico Kepler Brito.

 

Fotos: Edileusa Martins




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (84)99482-9967

Visitas: 161557
Usuários Online: 2
Copyright (c) 2023 - Jornal O Litoral - Sistema Litoral de Comunicação