noticias960 Seja bem vindo ao nosso site Jornal O Litoral!

SOCIEDADE

Alcoolismo e seus males

Publicada em 15/03/21 às 10:49h - 52 visualizações

Francisca Ferreira


Compartilhe
Compartilhar a notícia Alcoolismo e seus males  Compartilhar a notícia Alcoolismo e seus males  Compartilhar a notícia Alcoolismo e seus males

Link da Notícia:

Alcoolismo e seus males
 (Foto: Internet)

O alcoolismo é um grave problema de saúde, dos mais antigos, caracterizado pelo consumo exagerado e sem limites de bebidas alcoólicas, que interfere negativamente na vida das pessoas e famílias. É uma doença pouco compreendida e aceita, carregada de preconceitos. Apesar de que ao longo dos anos temos visto mais discussões e divulgações sobre o tema.

 O doente procura tratamento para os sintomas ao mesmo tempo em que não deseja abandonar a verdadeira causa do problema: a bebida. É preciso muita força de vontade para libertação e principalmente, para conscientização. Quando os sintomas físicos aparecem, já está instalada uma grande dependência em relação à bebida e, isso é um fator que atrapalha o abandono. Nem mesmo ameaças à saúde fazem o ser doente parar, não tem cura, é preciso um forte desejo interior.

O álcool, pouco a pouco, destrói e debilita o corpo, os primeiros sintomas do vício doentio ocorrem no cérebro, comprometendo a memória, progressivamente avança para fígado, coração, pâncreas, sendo gatilho também para casos de câncer. Causa dependência física, ocasionando tremores na abstinência, e química, com a desorganização do sistema nervoso.

Mas os danos não são somente físicos, não somente uma vida é afetada. A família inteira é envolvida no processo, e tal vício foi e continua sendo um dos males mais destruidores de lares e famílias. O alcoolismo é uma porta para os mais diversos problemas familiares, sejam eles financeiros, emocionais ou de saúde.

As prioridades e valores são invertidos, não existe amor próprio e nem muito menos amor ao próximo, o vício comanda e exige cada vez mais, maior dedicação. O que é principal fica em segundo plano e as marcas que ficam são incalculáveis. A família é abandonada, os bares e os amigos agora são sempre mais importantes. “Mas, não há nada de errado com isso!” “ Eu paro na hora que eu quiser, eu não sou viciado” “Isso é coisa da imaginação de vocês”, assim pensam os doentes. E eles nem imaginam o quanto trazem sofrimento e dor aos familiares.

O consumo de álcool hoje em dia é visto como lazer, diversão, mas já pararam para pensar sobre o limite entre lazer e preocupação? Infelizmente é um assunto banalizado e de pouca importância social. Principalmente entre os jovens é visto como status e sociabilidade e é nessa fase da vida que se costuma formar a dependência doentia. As pessoas costumam sorrir e achar engraçado o consumo exagerado, mesmo sabendo que este, pode ser um caminho sem volta para um grave problema de saúde.

Vários fatores dificultam o despertar da consciência, a dependência, como já citado anteriormente, ausência de força de vontade e reconhecimento, como também os fatores sociais, amizades prejudiciais. Para uma parte da sociedade, o alcoólatra não é um ser doente, ora, só o encontram em momentos de diversão, de descontração, festas, aniversários, como isso pode ser doença? A família tem essa reposta.

Felizmente, para muitos, a história pode ter desfechos felizes, graças à força de vontade e a mecanismos de auxílio criados pela própria sociedade, que embora auxiliem no processo de abandono do vício, também devem partir do desejo pessoal. Um dos mais conhecidos, Alcoólicos Anônimos, espaço de trocas de experiências e de fortalecimento grupal em defesa da vida, sendo de grande valia e renovado muitas histórias marcadas pela doença.

Diante da gravidade e extensão, é necessário que entendamos a importância do assunto e paremos de incentivar, mesmo com atitudes consideradas inocentes o consumo de álcool. Que possamos ser incentivadores das pessoas doentes para o abandono do vício e fortalecimento dos laços familiares.

Deixo para vocês uma bela canção do rei Roberto Carlos: É preciso saber viver!

 

É preciso saber viver – Roberto Carlos

Quem espera que a vida
Seja feita de ilusão
Pode até ficar maluco
Ou morrer na solidão
É preciso ter cuidado
Pra mais tarde não sofrer
É preciso saber viver

Toda pedra do caminho
Você deve retirar
Numa flor que tem espinhos
Você pode se arranhar
Se o bem e o mal existem
Você pode escolher
É preciso saber viver

É preciso saber viver!
É preciso saber viver!
É preciso saber viver!
Saber viver!

Toda pedra do caminho
Você deve retirar
Numa flor que tem espinhos
Você pode se arranhar
Se o bem e o mal existem
Você pode escolher
É preciso saber viver

É preciso saber viver!
É preciso saber viver!
É preciso saber viver!
Saber viver! Saber viver!

“Todos os dias a força Divina nos abastece de forma generosa, preenchendo nossa vida e alma com amor e muita fé.”


Por: Francisca Ferreira

Até a próxima oportunidade!

Ceará-Mirim, Março de 2021.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (84)99482-9967

Visitas: 161697
Usuários Online: 7
Copyright (c) 2023 - Jornal O Litoral - Sistema Litoral de Comunicação